Inevitável é a esterilização, não o abate – Resposta ao artigo de João Miguel Tavares ( Jornal Público 1 de Setembro )

Campanha de esterilização de animais abandonados

https://www.publico.pt/2018/09/01/politica/opiniao/abater-caes-e-gatos-e-mau-sim-mas-e-necessario-1842617

A continuação do abate de cães e gatos tem vindo a ser apresentado por muita gente como uma inevitabilidade. O abate é visto como um mal menor porque a alternativa seria o descontrolo completo dos animais abandonados , pondo em risco a saúde e segurança das pessoas. João Miguel Tavares é só mais uma dessas pessoas que, no Público, acrescentou ainda o argumento de que a “estúpida” lei que entra em vigor este mês “vai prejudicar os animais que deveria proteger”. Nada mais errado e vamos procurar explicar porquê.

Os defensores da inevitabilidade dos abates deviam começar por avaliar os resultados da prática das últimas décadas, em que todos os anos dezenas de milhares de animais são abandonados e outros tantos abatidos. Durante esse período, as câmaras nunca deixaram de abater, fizeram-no até com uma eficácia arrepiante, e o que conseguiram com isso? Reduziram o abandono? Não. Baixaram o número…

View original post mais 360 palavras

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.