Igual na essência, melhorado na malvadez e pior na desumanidade.

É a minha análise de David Rodrigues, décadas depois de o conhecer pessoalmente, muito mal.

Coloco aqui os apontamentos depois de ler um artigo de opinião que escreveu no Jornal O Público.

Sem filtro:

Muito bom!!!!

A encerrar esta breve súmula evocaríamos o documento “Social Inclusion  of  Children  and Young People  with  Disabilities” (2013), do Conselho da Europa, onde se defende a educação inclusiva como meio fundamental para criar uma sociedade inclusiva.

Mais adiante:

Podemos encontrar projetos e práticas inclusivas de muita valia em escolas portuguesas que coexistem com situações que, sem dúvida, precisamos melhorar.

Resolve dizendo …

Seria, no entanto, ridículo, que as dificuldades que se encontram quando se quer responder a estas necessidades nos fizessem desistir dos valores que as informam. Seria como, por exemplo, ao constatar que existem ainda hoje no mundo situações de escravatura, argumentar que a sua abolição foi errada, inútil ou precipitada.

Depois … fala do MESTRE apelidando-o de posição“contracorrente” 

e refere  o texto publicado neste jornal em 15 de abril, por Luís de Miranda Correia. Classifica o texto de apaixonado e de rude. Diz que não há lá ideias … ai David ….

Desisto. Igual na essência, melhorado na malvadez e pior na desumanidade.

Comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.