Definições, termos e curiosidades


  • Indústria 4.0 ou Industry IOT (IIoT)
  • ‘Internet of Things’ (IoT)
  • Big Data Analytics

 

Indústria 4.0 ou Industry IOT (IIoT)

[Um pouco de história] As antecessoras desta Quarta Revolução Industrial

Alimentadas pelo cinema e pelos livros de ficção científica, as pessoas sempre mantiveram um imaginário futurista com carros que voam, robôs que possuem um comportamento muito próximo do humano e outros produtos da criatividade. (…)

Na primeira, o advento das máquinas a vapor e do uso do carvão como combustível: da produção manual à mecanizada, entre 1760 e 1830. A segunda, por volta de 1850, trouxe a eletricidade e permitiu a manufatura em massa. Na segunda, a eletricidade foi a grande invenção, causando uma grande transformação nos modos de produção. A terceira aconteceu em meados do século 20, com a chegada da eletrônica, da tecnologia da informação e das telecomunicações. Trouxe a automação das máquinas, o uso dos computadores, a internet e um prenúncio do que estava por vir: a digitalização e o mundo virtual, que estão colocando a humanidade em outro patamar de interação e desenvolvimento. Aquelas previsões futurísticas começam, em certa medida, a fazer um pouco de sentido diante das possibilidades que dispomos.

Agora, a quarta mudança traz consigo uma tendência à automatização total das fábricas – seu nome vem, na verdade, de um projeto de estratégia de alta tecnologia do governo da Alemanha, trabalhado desde 2013 para levar sua produção a uma total independência da obra humana.

Fontes: Alvaro Neto e BBC .

Primeira revolução industrial: A primeira revolução industrial aconteceu na Europa no século 18 e 19, tendo Inglaterra como precursora. Onde basicamente aconteceu a troca de trabalhos que eram realizados artesanalmente para trabalho assalariado e uso de máquinas. Além do aprimoramento das máquinas a vapor que ajudou na continuidade da revolução.

Segunda revolução industrial: A segunda revolução industrial ocorreu de 1860 a 1900. Aqui tivemos uma diferença em relação a primeira, pois outros pais como Rússia, Itália, França e Alemanha também se industrializaram neste mesmo período. A segunda revolução industrial foi marcada pela utilização da energia elétrica e combustíveis derivados do petróleo. Além disso, tivemos criação de locomotivas a vapor, motores a explosão e desenvolvimento de produtos químicos na indústria.

Terceira revolução industrial:A terceira revolução industrial é marcada pelos avanços que tivemos no século 20 e 21. O computador, evolução de eletrônica, Controlador lógico  programável, robótica para manufatura e sistemas computadorizados e a internet.

Fonte: https://automacaoecartoons.com/2018/02/06/o-que-e-industria-4-0-e-iiot/


‘Internet of Things’ (IoT)

Definição:

A Internet Society define o IoT em sentido amplo como «a extensão da conectividade de rede e capacidade de computação para objetos, dispositivos, sensores e outros artefactos que normalmente não são considerados computadores». Veículos, luzes de trânsito, eletrodomésticos, câmaras de vigilância, detetores de condições ambientais, sensores de presença, e dispositivos médicos são apenas alguns exemplos do que já hoje existe no universo IoT (LEVEREGE, 2018). (Manuel Magriço@CEJ)

Internet of Things is a broad term used to describe situations in which Internet connectivity and computing capabilities extend to devices, sensors, and everyday items not ordinarily considered to be computers (e.g., consumer goods, cars and trucks, industrial components, wearable health monitors, and collections of devices working together to create concepts such as “smart cities” and “smart homes”). These objects collect data from their surroundings that are then transmitted and remotely analyzed to create new insights, deliver services, and control other items. (Internet Society)

Textos

A Internet das Coisas (IoT – Internet of Things)


Big Data Analytics

Um tópico já bem comum no mundo do TI, se tornou cada vez mais comum dentro do mundo da automação indústrial.

Existem diversos equipamentos e máquinas gerando uma grande quantidade de dados que normalmente são ignorados, não sendo utilizados para tomadas de decisão e análises mais precisas.

A ideia do Big data é a coleta de toda essa informação dos sensores inteligentes pelo campo, além de fazer o armazenamento, análise e o gerenciamento de tudo isso.

No Big data, existem 6 pontos essenciais, eles são:

Conexão
Cloud ou Nuvem
Cyber
Conteúdo
Comunidade
Customização

Fonte: https://automacaoecartoons.com/2018/02/06/o-que-e-industria-4-0-e-iiot/

Termos

Operational Technologies (OT)

Análise massiva de dados (Big Data & Analytics)

Siglas e Abreviaturas

CMC – Comunicações Mediadas por Computador
DNS – Domain Name System
EUA – Estados Unidos da América
FTP – File Transfer Protocol ou protocolo de transferência de ficheiros
HTML – HyperText Markup Language
IoT – InternetdasCoisas
IP – Internet Protocol
ISP – Internet Service Provider
IWF – Internet Watch Foundation
P2P – Peer-to-Peer
SI – Sistemas de Informação
TIC – Tecnologias de Informação e Comunicação
URL – Uniform Resource Locator
WWW – World Wide Web.


Cidadania Digital

O relatório do Conselho da Europa sobre Digital Citizenship Education. Overview and New Perspective (Frau-Meigs et al., 2017) procura definir o que se entende por cidadania digital: “competência e envolvimento positivo com tecnologias digitais (criar, trabalhar, partilhar, socializar, investigar, jogar/brincar, comunicar e aprender); participar ativamente e de forma responsável (valores, capacidades, atitudes, conhecimento) em comunidades (a nível local, nacional e global) a todos os níveis (político, económico, social, cultural e intercultural); envolver-se num duplo processo de aprendizagem ao longo da vida (em contextos formais, informais e não formais) e continuamente defendendo a dignidade humana” (Frau-Meigs et al., 2017: 15). (Sofia Marques da Silva CIIE, FPCE-UP, Coordenadora Eixo Inclusão INCoDe.2030 OBCIG)

Fonte: Newsletter_OBCIG_julho_2018 [PDF]