Ilustração – umas dicas [1]

Prometido é devido e nada me dá mais gosto do que partilhar estas ‘coisitas’ que faço por hobby mas que também têm dado jeito em determinadas situações, contexto laboral e pessoal.

Começar pelo fim é sempre uma boa maneira de resolver a ansiedade do início especialmente quando não sabemos muito bem o que e como dizer ou até o quê. Então, a título de exemplo, aqui vai uma imagem de um cartaz/flyer e links para os respectivos ficheiros da mesma em PDF e WORD:
SARDINHADA17

[PDF] [DOCX]

O ficheiro WORD pode ser editável e permite alguma edição: arrastar, aumentar, encurtar, …  e inserir caixas de texto (atenção que as fontes usadas podem não coincidir com as do utilizador).

Em Ilustração, iniciei uma secção onde estão alguns trabalhos que foram usados em escolas. São exemplificativos. Não pretendi constituir um repositório pelo que omiti a inserção de formatos de edição mais simples ou complexa. Coloco aqui as hiperligações para WORD:

MarcadoresAfectos18© Marcadores – Dia do PaiHorários 4 em A4 horizontalCartaz_ProgramaPostal – Afectos ’17 – 10x15cmPostal de Páscoa – A5Dia Mundial da Visão

Em outro post explicarei que aplicações (software) uso. Também tenciono referir onde vou buscar as imagens e que direitos de autor têm e por consequência que uso lhes podemos dar.

Menos PowerPoint e mais ponto cruz?

A expressão e as máximas que transcrevo são de Alberto Martín, especialista em marketing:

Só havia uma opção: ouvir muito bem o cliente. Encontrar com ele, fazer perguntas e ver como poderíamos nos conectar.

Eis as dicas que deixa.

Captura de ecrã 2018-08-04, às 10.19.16
Printscreen @ Menos PowerPoint e mais ponto cruz

No contexto nacional, um ‘a ter em conta’:

O Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou que o Governo tem o objetivo de aumentar a percentagem de portugueses com literacia digital dos 53% para os 80% até 2030. (Ler+Governo quer 80% dos portugueses com literacia digital até 2030)

Captura de ecrã 2018-08-04, às 14.53.49.png
Printscreen @ Menos PowerPoint e mais ponto cruz

E das duas uma, ou nos adaptamos ou não.