E se falha a ‘luz’?

Tenho um hábito antigo que é começar pelo fim.

Captura de ecrã 2018-08-14, às 14.43.04

O que pretendo? ‘colar’ uma citação, um parágrafo sobre algo que nos andam a impingir como se fossemos crianças. E que, a meu ver, está a funcionar lindamente. Isto, a ter em conta os resultados de um estudo apresentado pela alta comissão ‘destas coisas’.

Siga a citação número um:

Dada a precisão das tecnologias de IA no diagnóstico do câncer, uma grande maioria dos pais da geração do milênio na China, na Índia e no Brasil acredita que a doença será erradicada durante a vida de seus filhos, enquanto nos EUA e no Reino Unido estão divididos nesse resultado potencial.

E a número dois, mais forte:

Em decisões de vida ou morte para geração Alpha Kids ou seus próprios pais,
Millennials confiam em médicos que dependem de AI
Quando perguntados se confiariam em médicos baseando suas recomendações em dados da AI para tomar decisões de vida ou morte em relação a seus filhos, 51% dos pais da geração do milênio na Índia dizem concordar fortemente. Esse número está mais perto de um terço na China, nos EUA e no Brasil.

Por comodidade usei o Google tradutor. É AI ou IA, de certo modo. A máquina funciona de forma autónoma, inteligentemente. Dois coelhos de uma assentada, expressão feia que substituo por ‘dois em um’ para o efeito pretendido.

Entendem por geração Alfa os miúdos nascidos entre 2010 e 2025. Seus pais, são a geração Milénio (nascidos entre 1980 e 1995). O ‘estudo’ pode ser consultado aqui Generation AI 2018: Second Annual Study of Millennial Parents of Generation Alpha Kids  com hiperligação para Generation AI 2018 (de onde se ‘apanhou’ o printscreen).